Coleção de Vinil

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Épico 12 | Rhapsody of Fire

Depois de falar de grandes nomes do Power Metal como o Helloween, Avantasia, Edguy e Angra, no post Épico de hoje, vou falar de uma das pioneiras do subgenero Symphonic Metal: o Rhapsody of Fire.
O Rhapsody of Fire (anteriormente conhecido como Rhapsody e, originalmente, como Thundercross) é uma banda italiana de Symphonic Metal liderada por Alex Staropoli . Desde sua formação em 1993, a banda lançou dez álbuns de estúdio, dois álbuns ao vivo, dois EPs e um DVD ao vivo. Rhapsody of Fire é conhecida por suas conceituais letras que constituem uma história fantástica ao longo de todos os álbuns.
Rhapsody foi criado por Luca Turilli e Staropoli e, em julho de 2006, a banda mudou seu nome para Rhapsody of Fire devido a problemas de marca registrada. Em 2011, após o lançamento de "From Chaos to Eternity", que conclui a "The Dark Secret Saga" e depois de 18 anos como co-líder da banda, Turilli deixou Rhapsody of Fire para formar uma nova banda Rhapsody, Rhapsody de Luca Turilli , juntamente com dois outros membros que saíram com ele, Patrice Guers e Dominique Leurquin . Eles descrevem sua discografia como uma continuação paralela do Rhapsody of Fire, com o seu primeiro álbum auto-intitulado. Dessa forma, eles consideram que não deixaram a banda, mas dividiram amigavelmente em duas.

Foto: Diego Kloss
Em 1993, Luca Turilli decidiram criar uma banda de Symphonic Metal com o objetivo de integrar a música clássica com elementos do Power Metal. Os primeiros a se juntar a ele foram Alex Staropoli e Daniele Carbonera formando o Thundercross. Turilli disse em entrevistas que os primeiros álbuns tanto do Thundercross quando do Rhapsody foram fortemente influenciados pelo estilo do Manowar e que Yngwie Malmsteen foi uma grande influência de uma perspectiva de tocar guitarra.
Um ano mais tarde, o Thundercross lançou seu primeiro demo "Land of Immortals", com Cristiano Adacher como vocalista. Durante este período, eles passaram por algumas mudanças e a Limb Music Products & Publishing mostrou interesse pela música demo e logo em seguida a banda recebeu uma proposta da gravadora. Tendo aceitado a oferta, a banda logo começou a promover sua música e começou a gravar seu segundo demo "Eternal Glory". Neste momento, a banda mudou o nome para Rhapsody a fim de destacar a ligação com a música clássica e a poesia. Pouco depois do lançamento de "Eternal Glory", Cristiano (vocal) e Andrea (baixista) deixaram banda e encontraram um novo vocalista, Fabio Lione , o ex-vocalista da banda Labirynth e Athena , que era conhecido pela profundidade e poder vocal nas canções.


Com estes quatro membros, a banda começou a gravar seu álbum de estréia, "Legendary Tales", lançado em 1997. O Rhapsody incorporou Música Erudita, Barroca com Heavy Metal em um subgênero que eles chamam de "film score metal", devido à sua semelhança com trilhas sonoras de filmes. O álbum foi gravado na Alemanha pelo conhecido produtor Sascha Paeth (Heaven's Gate), que também ajudou a Rhapsody com a composição do baixo. O álbum também foi a história inicial da "Emerald Sword Saga". As letras do álbum (escrito por Turilli) frequentemente se referem ao místico folclore medieval e o valor heróico daqueles tempos, com temáticas centradas em torno de histórias fantásticas e em particular na eterna luta entre o bem e o mal.
Nos anos que se seguiram, Turilli, Staropoli e Lione desenvolveu um novo som ainda mais denso com seu segundo álbum "Symphony of Enchanted Lands" , em 1998, foi acompanhado pelo baixista Alessandro Lotta . Eles escreveram peças como "Emerald Sword", com base no folclore Russo e Celta.


Em 2000, o Rhapsody começou sua primeira turnê com o novo baterista Alex Holzwarth, partindo da Suécia, apresentando-se com Stratovarius e Sonata Arctica. Após o passeio que começou a gravar seu novo álbum "Dawn of Victory". O primeiro single "Holy Thunderforce"foi lançado em 2000, um sucesso considerável e mostrou Rhapsody com um estilo mais agressivo e um ritmo mais acelerado. Na terceira da "Emerald Sword Saga , a orquestração foi parte fundamental na composição dos arranjos de músicas como  "Lux Triumphans", "The Village of Dwarves" and "The Bloody Rage of the Titans". O álbum também possui melodias mais bombásticas como "Dawn of Victory", "Triumph for My Magic Steel", "Dargor, Shadowlord of the Black Mountain" and "Holy Thunderforce". Ele foi mais bem sucedido do que os anteriores classificado-se na posição # 32 nas paradas alemãs, enquanto no Japão ele atingiu o 4º lugar. No início do verão de 2001, o Rhapsody excursionou pela primeira vez na América do Sul.


O EP "Rain of a Thousand Flames", serviu como uma ponte entre a penúltima e última parte da 'Emerald Sword Saga", "Power of the Dragonflame", lançado em fevereiro de 2002 com um incrível sucesso no mundo todo. Destaco os 19 minutos de conclusão épica da saga na faixa "Gargoyles, Angels of Darkness". A banda foi acompanhada por mais dois membros, Patrice Guers (baixo) e Dominique Leurquin (guitarras). Alex Holzwarth , que estava tocando bateria para Rhapsody no palco desde 2000, foi listado no line-up oficial nesse lançamento, embora Holzwarth tenha tocado tambores no álbum de estúdio.


O EP "Dark Secret" foi lançado em 28 de junho de 2004. Ele deu aos ouvintes um gostinho do que se poderia se esperar do novo álbum "Symphony of Enchanted Lands II: The Dark Secret " lançado alguns meses depois. O ilustre Christopher Lee foi envolvido no projeto, narrando a parte do enredo do álbum. "Symphony of Enchanted Lands II" foi o incío da "The Dark Secret Saga, apresentando uma ampla variedade de sons e estilos. "Unholy Warcry" é uma mistura poderosa de Heavy metal com elaborados arranjos corais do Staropoli. Em "Never Forgotten Heroes", as vozes do coro gregoriano e o majestoso som de piano criam uma atmosfera misteriosa, enriquecida por leads da guitarra de Turilli. "Erian's Mystical Rhymes" e "Sacred Power of Raging Winds" são duas peças que com mais de 10 minutos de duração, formando duas sequências de cordas, bumbo e um coro. O violino e do violoncelo produzem sons escuros e uma atmosfera mágica é criado pelos duelos travadas entre os sopros e as cordas. Junto com as guitarras pesadas Turilli e partes faladas de Lee, eles dão todo o trabalho um clima mágico, que é então intensificado por Fabio Lione e sua voz flexível. Christopher Lee também cantou com a banda como um convidado com Fabio Lione na canção "The Magic of the Wizard's Dream".



Em julho de 2006, a banda anteriormente conhecido como Rhapsody mudou seu nome para Rhapsody of Fire devido a problemas de marca registrada. O site da banda entra em mais detalhes: Os membros da banda consideraram este um grande novo começo, refletindo a direção encorajada e cada vez mais grandiosa que sua música tomou. "O poder da chama do dragão vai queimar mais brilhante do que nunca", disse o guitarrista/compositor Luca Turilli . O tecladista/compositor Alex Staropoli acrescenta: "O nome Rhapsody of Fire melhor representa a energia que sempre esteve presente nessa banda e sua música."
A banda lançou "Triumph or Agony", em 25 de setembro de 2006, na Europa. O segundo capítulo da 'The Dark Secret Saga", continua bombástico com orquestra e coro. Novas canções incluem "Silent Dream", "Son of Pain" e os épicos 16 minutos de duração de "The Mystic Prophecy of the Demonknight", um exemplo de uma trilha sonora de cinema adaptado para uma canção de metal. Além disso, o vocalista Fabio Lione deu sua estréia como compositor para o Rhapsody of Fire com a belíssima canção "Il canto del vento".
Em junho de 2008, Luca Turilli relata no site oficial da banda sobre a "dura luta legal com Magic Circle Music e seu principal representante o  Joey DeMaio". Desde então, a banda entrou em um hiato de quase um ano e meio e qualquer projeto de álbum de estúdio ou ao vivo foi suspenso. Luca Turilli concentrou-se em seus discos solo, Fabio Lione colaborou com o Vision Divine e Kamelot , Alex Holzwarth colaborou com seu irmão Oliver e Staropoli também anunciou seus planos de gravar um álbum solo.
No final de 2009 Limb Music re-lançou o  back-catálogo 1997-2001, juntamente com o álbum de compilação "Tales from the Saga Emerald Sword" em lojas de música digital.
Em 18 de novembro de 2009, foi anunciado que a banda tinha assinado com a Nuclear Blast Records e que o seu novo álbum, "The Frozen Tears of Angels" , seria lançado em 5 de março de 2010. O álbum foi produzido por Luca Turilli e Alex Staropoli e mixado e masterizado por Sascha Paeth no Gate Studio, em Wolfsburg . Assim como a edição padrão, que foi lançado como um "deluxe digipack especial limitada", que inclui duas faixas bônus e um livreto de 32 páginas, e em vinil.
Com 35 minutos de duração, o EP intitulado "The Cold Embrace of Fear – A Dark Romantic Symphony" foi lançado na Europa em 15 de outubro de 2010 e nos Estados Unidos em 25 de janeiro de 2011. A história está diretamente ligado ao "The Frozen Tears of Angels".


Em 05 de março de 2011, a banda lançou seu oitavo álbum "From Chaos to Eternity", o último baseado nas crônicas de Algalord. O álbum possui nove faixas, destaque para "Heroes of the Waterfalls' Kingdom" com quase vinte minutos de duração e dividida em cinco partes, sendo a canção mais longa já criado pela banda.
Após o lançamento de From Chaos to Eternity, a banda passou por várias mudanças de line-up. Em 15 de abril de 2011, foi anunciado que o guitarrista Tom Hess (das bandas Holyhell e Hess) tornou-se um novo membro oficial do Rhapsody Of Fire. Hess, na verdade, se juntou à banda em dezembro de 2010 e gravou todas as partes de guitarra e contribuiu com vários solos para o álbum "From Chaos to Eternity" e começou a excursionar com a banda em 2011.
Em 16 de agosto de 2011, Rhapsody of Fire anunciou a saída amigável do guitarrista de longa data e membro fundador Luca Turilli , juntamente com o baixista Patrice Guers . Após a separação amigável por Rhapsody of Fire, Tom Hess tornou-se principal guitarrista da banda no mesmo dia. Eles mais tarde fundaram uma nova banda: Rhapsody de Luca Turilli.
Em 1 de setembro de 2011, a banda anunciou seu novo baixista Oliver Holzwarth, o irmão de Alex e ex- Blind Guardian. Em 27 de setembro de 2011, a banda anunciou que Roby De Micheli, do Sinestesia (uma banda de Prog Metal Italiano também de Trieste) e ex-guitarrista do Thundercross, como um segundo guitarrista.
Em meados de 2013, o guitarrista Tom Hess deixou Rhapsody of Fire devido a "diferenças filosóficas", assim a banda voltou a ter a apenas um guitarrista.
Em 11 de dezembro de 2012, a banda assinou com a AFM Records e em 3 de maio de 2013, um segundo álbum ao vivo foi lançado, intitulado "Live – From Chaos to Eternity" , gravado durante os shows da "From Chaos to Eternity World Tour 2012" na Europa .
"Dark Wings of Steel" é o décimo álbum de estúdio lançado em 12 de dezembro de 2013 na Europa e 31 de dezembro de 2013 nos Estados Unidos via AFM Records. Após as várias mudanças de formação desde o álbum anterior From Chaos to Eternity em 2011, "Dark Wings of Steel" é o primeiro álbum da banda sem o guitarrista e membro fundador Luca Turilli e o primeiro com o guitarrista Roby De Micheli, e o único com o baixista Oliver Holzwarth.
Devido a Turilli escrever as letras e co-compondo as músicas com o tecladista Alex Staropoli nos álbuns anteriores, as letras agora foram escritas pelo cantor Fabio Lione, com Staropoli agora compondo a música com seu irmão Manuel. Após a saída de outro guitarrista Tom Hess no início do ano, o álbum também marca o retorno a apenas um guitarrista em tempo integral.
Alex Staropoli declarou: "Fabio de agora em diante será encarregado de escrever as letras e eu acho que isso é muito importante para um cantor".
O álbum começa com a introdução orquestral intitulada "Vis Divina" prevendo atmosfera do álbum. Porém, em vez de trazer imagens de dragões e Chevaliers que lutam em um país, cercado por montanhas geladas e córregos frios, o álbum tem uma atmosfera melancólica, os coros que lastreiam a voz de Fabio durante o refrão para evocar a tristeza, arrependimento e tragédia, e as próprias canções são escritas de uma forma diferente. ( clipe de "Dark Wings of Steel")


Mesmo que a saída de Luca possa ser sentida e ouvida, os novos músicos certamente fizeram um grande trabalho, não há solos virtuosos de guitarra, mas os apresentados no álbum são extremamente belos. As partes orquestradas não desagradam pois mantém a linearidade no decorrer to álbum.
A partida de Luca da banda influenciou de certo modo nas composições e arranjos, mas o álbum é bem escrito, com pegadas originais, mostrando a evolução e nova fase do Rhapsody of Fire.

Integrantes
Fabio Lione - vocal (1997 - presente)
Alex Holzwarth - bateria (2000 - presente)
Oliver Holzwarth - baixo (2011 - presente)
Roberto De Micheli - guitarra (2011 - presente)
Alex Staropoli - teclado (1993 - presente)

Ex-integrantes
Cristiano Adacher - vocal (1994-1995)
Andrea Furlan - baixo (1993-1997)
Alessandro Lotta - baixo (1998-2002)
Daniele Carbonera - bateria (1993-1999)
Dominique Leurquin - Guitarra (2000-2011)
Luca Turilli - Guitarra (1993-2011)
Patrice Guers - Baixo (2002-2011)
Tom Hess - guitarra (2011 - 2013)

Narradores convidados
Sir Jay Lansford
Christopher Lee

Discografia

Álbuns de estúdio
Legendary Tales (1997)
Symphony of Enchanted Lands (1998)
Dawn of Victory (2000)
Power of Dragonflame (2002)
Symphony of Enchanted Lands II - The Dark Secret (2004)
Triumph or Agony (2006)
The Frozen Tears of Angels (2010)
From Chaos To Eternity (2011)
Dark Wings of Steel (2013)

EPs
Rain of a Thousand Flames (2001)
The Dark Secret (2004)
The Cold Embrace of Fear - A Dark Romantic Symphony (2010)

Compactos/Singles
"Emerald Sword" (1998)
"Holy Thunderforce" (2000)
"The Magic of the Wizard's Dream" (2005)

Álbuns ao vivo
Live In Canada 2005 – The Dark Secret (2005)
Coletâneas[editar | editar código-fonte]
Tales from the Emerald Sword Saga (2004)
Demos[editar | editar código-fonte]
Land of Immortals (1994)
Eternal Glory (1995)

DVD
Visions From The Enchanted Lands (2007)

Participações especiais
The Keepers of Jericho part I (faixa 1) (2000)

Bootlegs
Live at La Riviera, Madrid (2000)
Old Battle Songs (2001)
Live in Chile (2001)
Live in Tokyo (2002)
The Last Emerald of Antwerp (2002)
Twilight Symphony (2008)
Live at Moscow, Russia (2010)
Live at Sweden Rock Festival (2011)

Fotos dos vinis



















Fotos: Diego Kloss

Veja fotos de outros álbuns em rhapsodycollection.blogspot.com.br

As fotos, capas, álbuns, vídeos e músicas são todos de direitos reservados à banda Rhapsody of Fire, as gravadoras e aos fotógrafos que as produziram. O De Volta Para o Vinil utiliza dessas, apenas para divulgação do álbum ou do artista abordado na resenha. 
http://www.rhapsodyoffire.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário